PTBR/Prabhupada 0585 - Um Vaiṣṇava Fica Infeliz Por Ver Os Outros Infelizes

From Vanipedia
Jump to: navigation, search
Go-previous.png Página anterior - Video 0584
Próxima Página - Video 0586 Go-next.png

Um Vaiṣṇava Fica Infeliz Por Ver Os Outros Infelizes
- Prabhupāda 0585


Lecture on BG 2.20 -- Hyderabad, November 25, 1972

Então, não existe a questão de pensar que no planeta sol não há nenhum ser vivo. Existem seres vivos, adequados para o planeta. Aprendemos no Brahma-saṁhitā: koṭiṣu vasudhādi-vibhūti-bhinnam. Vasudhā. Vasudhā significa planeta. Existem inúmeros planetas em cada universo. Yasya prabhā prabhavato jagad-aṇḍa-koṭi-koṭiṣv aśeṣa-vasudhādi-vibhūti-bhinnam (Bs. 5.40). Este é apenas um universo. Há milhões de universos também. Quando Caitanya Mahāprabhu foi solicitado por um devoto do Senhor Caitanya: "Meu querido Senhor, Você veio. Por favor leve embora Consigo todas essas almas condicionadas. E se você acha que eles são terrivelmente pecaminosos, que eles não podem ser liberados, então, transfira todos os pecados sobre mim. Vou sofrer. É melhor levá-los embora." Esta é a filosofia Vaiṣṇava. Filosofia Vaiṣṇava significa: para-duḥkha-duḥkhī. Na verdade, um Vaiṣṇava fica infeliz por ver os outros infelizes. Pessoalmente, ele não tem infelicidade. Porque ele está em contato com Kṛṣṇa, como ele pode ser infeliz? Pessoalmente, ele não tem infelicidade. Mas ele torna-se infeliz por ver as almas condicionadas infelizes. Para-duḥkha-duḥkhī. Portanto, o Vāsudeva Ghoṣa, ele pediu ao Senhor Caitanya Mahāprabhu: "Libere todas essas almas condicionadas infelizes. E se você acha que eles são pecaminosos, que eles não podem ser liberados, então, transfira todos os pecados dessas pessoas para mim. Vou sofrer, leve-os para longe." Então, Caitanya Mahāprabhu ficou muito satisfeito com sua proposta e Ele sorriu. Ele disse: "Este brahmāṇḍa, este universo, é apenas como um grão de mostarda no saco de sementes de mostarda." Nossa questão é que há tantos universos. Basta comparar. Pegue um saco de sementes de mostarda e tire um grão. Em comparação com o pacote de sementes de mostarda qual é o valor desse grão? Da mesma forma, este universo é assim. Há tantos universos. Os cientistas modernos, eles estão tentando ir para outros planetas. Mesmo que eles vão, qual é o crédito lá? Há koṭiṣu vasudhādi-vibhūti-bhinnam. Não se pode ir a tantos planetas. Mesmo de acordo com seus cálculos, se eles querem ir ao planeta mais elevado, que chamamos de Brahmaloka, levará quarenta mil anos no cálculo ano-luz.

Então, na criação de Deus tudo é ilimitado. Não é limitado com a nossa perspectiva de conhecimento. Portanto, há tantos, inumeráveis ​​universos, inumeráveis ​​planetas, e há inúmeras entidades vivas. E todos eles são rotativos de acordo com seu karma. E o nascimento e morte significa mudança de um corpo para o outro. Eu faço um plano nesta vida e... Porque todo mundo está no conceito corpóreo de vida. Então, enquanto estivermos no conceito corpóreo de vida... "Eu sou brāhmaṇa", "Eu sou kṣatriya", "Eu sou vaiśya", "Eu sou śūdra," "Eu sou indiano", "Eu sou americano", "Eu sou fulano de tal." Estas são todas designações do conceito corpóreo de vida. Então, enquanto eu estiver no conceito de vida corpórea, eu penso: "Eu tenho que cumprir essa obrigação. Como brāhmaṇa, eu tenho que fazer tais e tais coisas." "Como americano, eu tenho que fazer muitas coisas." Enquanto essa consciência continuar, teremos que aceitar outro corpo. Este é o processo da natureza. Até logo...