PTBR/Prabhupada 0893 - Essa é a intenção interior de Todos. Ninguém quer trabalhar

From Vanipedia
Jump to: navigation, search

Essa é a intenção interior de todos. Ninguém quer trabalhar
- Prabhupāda 0893


730417 - Lecture SB 01.08.25 - Los Angeles

Devoto: Tradução: "Eu desejo que todas aquelas calamidades aconteçam de novo e de novo, para que possamos vê-Lo novamente e novamente, para ver Você quer dizer que não vamos mais ver repetidos nascimentos e mortes."

Prabhupāda: Então esse é um verso muito interessante, que vipada, calamidades, perigo, que é muito bom se tais perigos e calamidades me fazem lembrar de Krishna. Isso é muito bom. Tat te 'nukampāṁ su-samīkṣamāṇo bhuñjāna evātma-kṛtaṁ vipākam (SB 10.14.8). Um devoto, como ele recebe posição perigosa? O perigo deve estar lá. Perigo... Porque este lugar, este mundo material é cheio de perigos. Estas pessoas tolas, elas não sabem disso. Eles estão tentando evitar os perigos. Isso é luta pela existência. Todo mundo está tentando ser feliz e evitar o perigo. Esta é a ocupação material. Ātyantika-sukham. Ātyantika-sukham. Felicidade última. Um homem está trabalhando e pensando: "Deixe-me trabalhar agora muito duramente, e deixe-me ter algum saldo bancário então, quando eu ficar velho, vou aproveitar a vida sem qualquer trabalho." Essa é a intenção interior de todos. Ninguém quer trabalhar. Assim que ele recebe algum dinheiro ele quer se aposentar do trabalho, e tornar-se feliz. Mas isso não é possível. Você não pode ser feliz dessa forma.

Aqui é dito: apunar bhava-darśanam (SB 1.8.25). O perigo real é...

Ela está falando de apunaḥ. Apunaḥ significa... A significa não, e punar bhava significa repetição de nascimento e morte. O perigo real é a repetição de nascimento e morte. Isso tem de ser parado. E não esse que é chamado de perigo. Isso é tudo... O mundo material é cheio de perigos. Padaṁ padaṁ yad vipadām (SB 10.14.58). Assim como se você está no oceano. Se você está no oceano, você deve ter um navio muito forte, navio muito seguro, mas isso não é a segurança. Porque você está no mar, a qualquer momento pode haver perigo. Talvez você se lembre do seu país, houve, o que foi aquele, Titanic?

Devoto: Titanic.

Prabhupāda: Tudo era seguro, mas na primeira viagem ele foi naufragado, e todos os homens importantes de seu país, eles perderam a sua vida. Então, o perigo deve haver porque você está em uma posição perigosa. Este mundo material é própria posição perigosa. Assim, o nosso negócio é... Esse perigo deve estar ali. Agora o nosso negócio deve ser a forma de atravessar o mar o mais rapidamente possível. Enquanto você estiver no mar, você está em uma posição perigosa, por mais que seu navio seja forte. Isso é um fato. Então, você não deve estar perturbado pelas ondas do mar. Basta tentar atravessar o mar. Ir para o outro lado. Esse é o seu negócio. Da mesma forma, durante o tempo em que estamos neste mundo material, deve haver calamidades perigosas porque este é o lugar de calamidade. Assim, o nosso negócio é que, mesmo dentro destas calamidades, perigos, como desenvolvermos nossa consciência de Krishna e, depois de abandonar este corpo, vamos voltar para casa, de volta para Krishna. Esse deve ser o nosso negócio. Nós não devemos estar perturbados pelas tão chamadas calamidades. Elas não são tão chamadas; elas são fatos.