PTBR/Prabhupada 0901 - Se eu não sou ciumento, então eu estou no Mundo Espiritual. Qualquer um pode testar

From Vanipedia
Jump to: navigation, search

Se eu não sou ciumento, então eu estou no Mundo Espiritual. Qualquer um pode testar
- Prabhupāda 0901


730415 - Lecture SB 01.08.23 - Los Angeles

Então, no momento presente, nossos sentidos estão contaminados. Estou pensando, "Eu sou americano, assim meus sentidos devem ser utilizados para o serviço do meu país, minha sociedade, da minha nação." Grandes, grandes líderes, grandes, grandes tantas coisas. O conceito real é que "Eu sou americano, por isso os meus sentidos são sentidos americanos. Então, eles devem ser utilizados para a América." Da mesma forma indianos (estão) pensando, os outros estão pensando. Mas nenhum deles sabe que os sentidos pertencem a Kṛṣṇa. Esta é a ignorância. Nenhuma inteligência. Eles estão pensando, por enquanto, que esses sentidos, upādhi, designados... (são) sentidos americanos, sentidos indianos, sentidos africanos. Não. Isso é chamado de māyā. Está coberto. Portanto, bhakti significa sarvopādhi-vinirmuktam (CC Madhya 19.170). Quando os seus sentidos estiverem descontaminados com todas estas designações, este é o início de bhakti. Se eu pensar, "Eu sou americano. Por que devo tomar consciência de Kṛṣṇa? É Deus Hindu", isto é loucura. Se eu pensar "Eu sou maometano", "Eu sou cristão", então você se foi. Mas se nós purificarmos os sentidos que "eu sou alma espiritual. A Alma Espiritual Suprema é Kṛṣṇa. Eu sou parte e parcela de Kṛṣṇa; por isso, é o meu dever servir Kṛṣṇa," então você se torna livre imediatamente. Imediatamente. Você não é mais americano, indiano ou africano ou isto ou aquilo. Você está Kṛṣṇaizado, consciente de Kṛṣṇa. Isto é o que estamos buscando.

Portanto, Kuntīdevī diz: "Hṛṣīkeśa, meu querido Kṛṣṇa, Você é o mestre dos sentidos, e pela gratificação dos sentidos, nós estamos caímos nessa condição de vida material, diferentes variedades de vida." Então, nós estamos sofrendo, e sofrendo na medida, mesmo a pessoa que se torna a mãe de Kṛṣṇa... Porque este é o mundo material, ela também é colocada em sofrimento, o que dizer dos outros? Devakī é tão avançada que ela se tornou a mãe de Kṛṣṇa, mas ainda assim ela foi colocada em dificuldades. E as dificuldades por quem? Por seu irmão, Kaṁsa. Portanto, este mundo é assim. Tente entender. Mesmo que você se tornar mãe de Kṛṣṇa, e até mesmo o seu irmão, que é parente muito próximo. Então você, o mundo é tão ciumento, que se o interesse pessoal de alguém é dificultado, todo mundo vai estar pronto para dar-lhe problemas. Este é o mundo. Todo o mundo. Mesmo que ele seja irmão, mesmo que ele seja o pai. O que falar dos outros? Khalena. Khala significa ciúmes. Este mundo material é ciumento, invejoso. Estou com inveja de você; você está com inveja de mim. Este é o nosso negócio. Este é o nosso negócio.

Portanto, este movimento da consciência de Kṛṣṇa é para essa pessoa que não é mais ciumenta, que não é mais invejosa. Pessoa perfeita. Dharmaḥ projjhita-kaitavo 'tra paramo nirmatsarāṇāṁ satāṁ vāstavaṁ vastu vedyam atra (SB 1.1.2). Aqueles que estão ciúmes e inveja, eles estão dentro deste mundo material. E aqueles que não estão com inveja, eles estão no mundo espiritual. Coisa simples. teste a si mesmo: "Se eu sou ciumento, invejoso de meus outros associados, amigos, tudo?" Então eu estou no mundo material. E se eu não sou ciumento, então eu estou no mundo espiritual. Qualquer um pode testar. Não há dúvida de saber se eu sou espiritualmente avançado ou não. Você pode testar a si mesmo. Bhaktiḥ pareśānubhavo viraktir anyatra syāt (SB 11.2.42). Assim como se você está comendo, você vai entender se você está satisfeito, se a sua fome está satisfeita. Você não tem de levar o certificado de outros. Da mesma forma, se você testar a si mesmo, se você está com ciúmes, se você é invejoso, então você está no mundo material. E se você não está com ciúmes, se você não é invejoso, então no mundo espiritual. Então você pode servir Kṛṣṇa muito bem se você não está com ciúmes. Porque o nosso ciúme, inveja tem início, começou a partir de Kṛṣṇa. Assim como os Māyāvādīs: "Por que Kṛṣṇa deve ser Deus? Eu sou, eu também sou Deus. Eu também sou."