PTBR/Prabhupada 0497 - Todo Mundo Está Tentando Não Morrer

From Vanipedia
Jump to: navigation, search
Go-previous.png Página anterior - Video 0496
Próxima Página - Video 0498 Go-next.png

Todo Mundo Está Tentando Não Morrer
- Prabhupāda 0497


Lecture on BG 2.15 -- Hyderabad, November 21, 1972

Aqui, neste mundo material, somos colocados em mṛtatva, sujeito ao nascimento, morte, velhice e doença. Mas existe uma outra posição em que não há nascimento, morte, velhice e doença. Então, qual a posição que devemos gostar - nascimento, morte, velhice e doença, ou sem nascimento, nem morte, nem velhice, nem doença? Qual deles devemos gostar? Hã? Eu acho que nós devemos gostar sem nascimento, nem morte, nem velhice, nem doença. Então isso é chamado de amṛtatva. Então amṛtatvāya kalpate. Amṛta... Como somos, em nossa própria posição constitucional original, não somos sujeitos ao nascimento, morte, velhice e doença. Assim como Kṛṣṇa is sac-cid-ānanda-vigraha (Bs. 5.1) eterno, bem-aventurado, conhecedor, da mesma forma, nós, sendo partes integrantes de Kṛṣṇa, também somos da mesma qualidade. O... Nós aceitamos esta posição de nascimento, morte, velhice e doença, por conta de nossa associação com este mundo material. Agora, todo mundo está tentando não morrer, todo mundo está tentando não ficar velho, todo mundo está tentando não encontrar a morte. Isso é natural. Porque, por natureza, não estamos sujeitos a essas coisas, portanto, o nosso esforço, a nossa atividade é lutar, como se tornar imortal, sem nascimento, sem doenças. Isso é luta pela existência.

Então, aqui, o Bhagavad-gītā, dá-lhe uma fórmula legal. Yaṁ hi na vyathayanty ete puruṣaṁ puruṣarṣabha. Esta transmigração da alma, aquela que não está aflita com isso, dhīras tatra na muhyati (BG 2.13), aquele que entende... Suponha que meu pai morre, se eu tenho um claro entendimento de que "Meu pai não morreu. Ele mudou o corpo. Ele aceitou um outro corpo." Isso é o fato. Assim como no nosso estado de sono, estado de sonho, meu corpo está deitado na cama, mas no sonho eu crio outro corpo e vou, digamos, mil milhas de distância em um lugar diferente. Assim como você tem experiência diária, da mesma forma, o corpo grosseiro sendo parado, eu, como alma espiritual, eu não paro. Eu trabalho. Minha mente me carrega. Minha mente está ativa, a minha inteligência está ativa. As pessoas não sabem que existe um outro corpo sutil feito de mente, inteligência e ego. Isso me leva a um outro corpo grosseiro. Isso é chamado de transmigração da alma.

Portanto, aquele que sabe que a alma espiritual é eterna, imortal, sem nascimento, sempre nova, nityaḥ śāśvato 'yaṁ purāṇaḥ. Nityaḥ śāśvataḥ ayaṁ purāṇaḥ. Purāṇa significa muito antigo. Não sabemos quantos anos temos, porque estamos transmigrando de um corpo para o outro. Nós não sabemos quando começamos isso. Portanto, na verdade, somos muito velhos, mas, ao mesmo tempo, nityaḥ śāśvato 'Yam purāṇaḥ. Embora muito velho... Assim como Kṛṣṇa é ādi-puruṣa, a pessoa original. Ainda assim, você vai encontrar Kṛṣṇa sempre um homem jovem, na idade de dezesseis a vinte anos. Você nunca encontrará a imagem de Kṛṣṇa como um velho. Nava-Yauvana. Kṛṣṇa é sempre nava-yauvana. Advaitam acyutam anādim ananta-rūpam ādyaṁ purāṇa-puruṣaṁ nava-yauvanam (Bs. 5.33). Ādyam, a pessoa original, e o mais velho; ao mesmo tempo, Ele está sempre na vida juvenil. Ādyaṁ purāṇa-puruṣaṁ nava-yauvanam. Então, aquele que sabe, que como a alma está transmigrando de um corpo para outro, dhīras Tatra na muhyati, aqueles que são sóbrios, versado, ele não se perturba.

O objetivo de Kṛṣṇa, é ensinar todas essas coisas para Arjuna... Porque ele estava muito perplexo como ele iria viver, matando todos os seus parentes, irmãos. Então, Kṛṣṇa queria salientar que "Seus irmãos, seu avô, eles não vão morrer. Eles simplesmente irão transferir o corpo. Vāsāṁsi jīrṇāni yathā vihāya (BG 2.22). Assim como mudamos nossa vestimenta, de modo semelhante mudamos nossos corpos também da mesma forma. Não há nada para se lamentar. " Em outro lugar, Bhagavad-gītā, portanto, diz-se, brahma-bhūta (BG 18.54). "Aquele que entendeu o Brahman," prasannātmā, "ele está sempre alegre." Ele não fica perturbado por essas condições materiais ". Isso é afirmado aqui: yaṁ hi na vyathayanty ete. Essas diferentes transformações, diferentes mudanças da natureza, corpo e tudo, um indivíduo não deve ser perturbado por todas estas coisas. Estes são externos. Nós somos alma espiritual. É o corpo externo, ou veste externa. Isso está mudando. Então, se nós entendemos muito bem, na vyathayanti, e você não fica perturbado por estas alterações, então saḥ amṛtatvāya kalpate, assim, ele está fazendo progresso, progresso espiritual. Isso significa que, progresso espiritual significa, que ele está fazendo progresso rumo à vida eterna. Vida espiritual significa eterna, vida bem-aventurada de conhecimento. Essa é a vida espiritual.